Defender a auto-regulação e recusar os provedores?

(Não há ninguém que não defenda a auto-regulação; mas quando se trata de dar o primeiro passo...)

Blogouve-se mudou para um endereço próprio: http://blogouve-se.com


Peço o favor de actualizarem as vossas bookmarks e eventuais links. e de continuarem a ler e a comentar na nova morada.

quinta-feira, Abril 20, 2006

Sensacionalismo?

O sensacionalismo no jornalismo surge quando aquilo que é anunciado (geralmente nos títulos) é diferente do enunciado (no texto).

Este caso é diferente e, no mínimo, curioso:

(título)
"Encapuzados levam toalhas de minimercado de Paredes"
(texto)
"Dois homens encapuzados e armados invadiram anteontem à tarde um minimercado em Sobreira, Paredes. «Os indivíduos estavam armados e, sob ameaça de arma, roubaram a caixa registadora e dois jogos de toalhas», contou ao Público fonte do comando da GNr do Porto. (...)" (Público 13/4/06, Local Porto)

Ou seja, levam as toalhas mas também a caixa registadora!
Confesso que foi o título que me «obrigou» a ler o resto da notícia («que raio de ladrão é que assalta um minimercado para levar toalhas?»), mas o texto introduziu aseguir alguma normalidade na situação.

A minha dúvida é: será legítimo usar «ganchos» deste tipo para prender a atenção, mesmo que depois se perceba que não foi bem assim, ou estamos perante um caso de sensacionalismo?
Blogouve-se mudou para um endereço próprio: http://blogouve-se.com. Comente na nova morada.